SJ TheDaily - шаблон joomla Форекс

Entrevista: Falámos com 11Lit3s que toca sábado em Lisboa

É já no próximo sábado que 11 Lit3s toca em Lisboa naquela que é também a mais recente edição das nossas festas IT'S A TRAP (a decorrer no espaço Timeout Market no Cais do Sodré a partir das 23 horas).

Tivemos oportunidade de nos sentar com aquele que acreditamos ser um talento em ascensão no meio musical do nosso país, e que também que já tem provas dadas e trabalho de grande qualidade demonstrado além-fronteiras.

11 Lit3s tem lançado singles de grande qualidade nestes últimos meses, entre os quais os fácilmente destacáveis "Over" (colaborativo com Lhast), "King Kais Planet", "Favores" ou "Riri", todos eles partilhados por cá na altura do seu lançamento.


1 - Qual foi o teu primeiro contacto com a música no que toca à sua criação e o que te levou a passar de ouvinte a artista/criador?
Quando tinha 12 anos, quando o grime estava a fruir na Inglaterra, onde eu cresci, os meus amigos todos começaram a rimar e eu estava aprender a tocar piano. Um dia estava a tocar e um amigo começou a rimar por cima e pediu-me para tornar aquilo num beat. Agarrei no cubase nesse dia e até hoje ainda não larguei o computador. 

- Consegues caracterizar a tua música, seja relativamente à sua sonoridade assim como em relação às influências presentes na mesma? De um modo geral, o que te influência na criação?
Eu tento fugir um pouco a um estilo especifico, gosto de tudo e sou influenciado por tudo. Gosto de Hip Hop, de rnb, de tech house, tech mais pesado, tudo que seja bom. Influencio-me muito em filmes e tento sempre ter filmes a tocar no estúdio, ou seja, tento juntar à música que estou a fazer aquilo que se está a passar no ecrã.


3 - Visto que até à data trabalhaste mais para o público estrangeiro e com artistas internacionais do que com o púbico nacional, existiu alguma razão para o mesmo ou foi algo planeado por ti desde o início desta maneira?
Em Londres, segui sempre os passos de Alex Da Kid. Ele cresceu em Londres e foi para Nova Iorque tentar a sorte lá. Pouco tempo depois de lá estar conseguiu o seu primeiro break com Love The Way You Lie de Eminem e Rihanna. Sempre achei que também conseguia fazer qualquer coisa parecida, por isso, o meu coração disse-me sempre que tinha de ir para a América e tentar fazer a minha carreira lá. Foi o que eu tinha dentro de mim e era o que me motivava mais.


4 - O que podemos esperar de uma actuação em nome de 11Lit3s já no próximo sábado em Lisboa?
Para este Sábado estou a preparar um espetáculo audiovisual. Vai ser o primeiro, por isso, não vai ter os "bells and whistles" todos que tenho em mente mas uma amostra do que espero fazer a maior nível no que toca à minha carreira ao vivo no futuro. Uma coisa mais imersiva para o público, onde se sintam parte de uma espécie de narrativa. 

5 - O que preparas para este 2019? Tens algum plano mais concreto que nos queiras revelar para os próximos meses ou preferes que os teus seguidores esperem pelo momento certo para saber?
No que se trata a lançamentos, estou a trabalhar para fazer crescer a minha equipa e a minha companhia para ter uma plataforma fixa para lançamentos constantes. Quero poder dar música às pessoas que me seguem constantemente, mas até lá estou só a preparar a melhor maneira para o fazer e para chegar aos quatro cantos do mundo. 

 

Um grande obrigado ao 11 Lit3s por ter colaborado connosco nesta entrevista e, de algum modo ter antecipado o evento do próximo sábado que, promete ser dos IT'S A TRAP mais versáteis desde o início do formato.


EVENTO IT'S A TRAP

Texto por João Moura

Newsletter

Subscreve a nossa newsletter