SJ TheDaily - шаблон joomla Форекс

Concerto: Rap-A-Holic @ D'Ouro Club

Foi no passado sábado, 22 de Julho, que se realizou a segunda edição da Rap-A-Holic, desta vez, no Porto.

A abertura de portas estava agendada para a meia noite e meia mas a quarenta e cinco minutos da hora marcada já se começavam a formar alguns grupos na porta do Estrela D’Ouro, casa que iria receber este evento.

A uns minutos da uma da manhã começaram a entrar as primeiras pessoas na festa e já se sentia que a cultura das antigas festas de Hip Hop se iria espalhar pela atmosfera da sala. Os primeiros a pisarem o palco foram Dj Score e Dj Serial a abrirem a pista para os b-boys Aiam e Mike irem animando a plateia e aquecendo o ambiente para os membros da label RockitMusic: Dogma, Mazter, Smélio, SP, Duplo e Slice entrarem. Estes mostraram grande presença em palco mantendo sempre o público entusiasmado com o concerto.

De seguida, entrou D.I.C.K, pela primeira vez no Porto e acompanhado da sua crew de Viseu, Zuka na Tuga, e este teve oportunidade de mostrar um pouco do seu trabalho já lançado mas também alguns singles do futuro projecto da crew ainda sem data de lançamento marcada.

Estávamos a meio da noite e a sala já estava cheia, pronta para ouvir o rapper algarvio, Sacik Brow. O rapper, com grande impacto em palco, apresentou temas clássicos como “O Assalto”, “Não Era Isto Que Eu Queria”, entre muitos outros do projectos anteriores mas também revelou um pouco do seu próximo álbum.

Com o público sempre bastante reativo e a interagir com os artistas em palco, um dos grandes momentos da noite estava prestes a acontecer e foi com muito barulho que Fuse foi recebido. Num concerto que embora curto, deu para Inspetor Mórbido tocar temas do seu último projecto “Caixa de Pandora” mas também passar pelos clássicos a solo e com o colectivo Dealema, como “Sala 101” ou “Família Malícia” por exemplo.

Para fechar a noite em grande, o veterano Halloween subiu ao palco e entrou logo com o tema “Drunfos”. Embora não fosse a primeira vez que o artista de Odivelas atuava no Porto, deu para perceber o peso que este rapper tem no norte pelo apoio que a plateia mostrou ao saber bem as letras e pela interação com o artista.

Já com o sol quase a nascer a festa terminou, ficando agora os registos da mesma tirados Marta Coutinho.

Texto por Gustavo Sousa; Fotografias por Marta Coutinho

Newsletter

Subscreve a nossa newsletter